. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




15 de novembro de 2014


A raiva protege você da tristeza, mas a indiferença te dá toda a força do mundo, não apenas para seguir em frente, mas para seguir em frente com um coração em paz. Aos que ficam novamente pelo meio da estrada, eu lamento, mas aprendi a seguir sozinha já faz um tempo. 

.
.
.

A vida, meus caros, nos dá compensações para as ausências. Tenho tido esse tipo de compensações, mas a diferença é que hoje, mais velha e calejada, eu consigo fazer bom uso delas. E enquanto os dias seguem e as pessoas (!) continuam em suas vidinhas de sentimentos mais ou menos, eu vou vivendo experiências de um mundo completamente novo e secreto, silencioso e desconhecido...e já não me sinto mais uma pessoa média. A mente se abre ao inimaginável e o mergulho é inevitável. E que seja mesmo inevitável!

Então quando chegar lá na frente, as lacunas deixadas terão sido preenchidas por algo inalcançável para aquele que as causou. É nessa hora que tudo se torna irremediável.

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online