. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




15 de março de 2012


É isso, Alfredo. Fica combinado assim. O futuro não existe e metade de nossas preocupações vão embora. Nem é preciso mais pensar, desejar, querer chegar a algum lugar. A gente vai viver agora. De qualquer jeito que der para viver.

Pode sentar aí e pegar teu livro. Eu sento aqui e pego meu computador. Vou escrever enquanto escuto uma música. Tem aquela garrafa ali de vinho, você sabe que eu nunca nego.

Amanhã pela manhã a gente vai acordar cedo e trabalhar. Sei lá, Alfredo, se a gente gosta de trabalhar. O trabalho serve para pagar nosso luxo de poder beber vinho. O vinho é que é a diversão. Então a gente vai acordar cedo e vai trabalhar sem pensar muito nisso. Depois a gente sai, vai para um bar, come, bebe e ri.

A gente encontra nossos amigos, ri mais um bocado e marca uma viagem no fim de semana. No fim de semana a gente viaja e é bom. Não tem trânsito, não tem trabalho e tem um monte de leveza.

Sabe aquela banda que você gosta? Acredita que vai ter show? A gente vai, claro. No domingo a gente fica sem fazer nada, curando a ressaca. Só não liga no Faustão porque nessa nossa vida Faustão não existe.

Sim, cadê nosso projeto do curso de inglês? A gente tem tempo, disposição e aquela viagem planejada, hein? Mas eu odeio inglês, então posso pular essa parte?

Faz assim: você vai no inglês e eu vou no curso de literatura. A gente se encontra depois em casa.

Em casa a gente conversa e perde a hora de dormir. Como assim perder a hora de dormir já é demais??!! Você me prometeu que a gente só ia fazer o que quisesse. Por sinal, te contei que hoje passei a tarde vendo filme de Woody Allen? Ele é tão anormalzinho, mas tem aquele humor disfarçado que eu gosto. Quem sabe um dia você aprende a gostar também e para de me chamar de alesada!!

Alfredo, que pé balançando é esse aí? Você me prometeu que na nossa vida não ia ter preocupação. Você tá pensando no futuro, tá? De novo? E agora você quer ser mais o que?

Alfredo, eu tô indo embora. Fica aí pensando no teu futuro porque no meu futuro eu vou virar pó.

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online