. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




18 de agosto de 2007


A prometida...

[Se trata de um cidadão que fui apaixonada durante um tempo, há dez anos atrás. Apaixonada de morte. Mas desapaixonei. A duras penas, é verdade, mas o fato foi que.

Depois de desapaixonada, ainda tivemos um casinho por esse tempo todo, entre idas e vindas, afastamentos, reencontros, confusões e o escambau a quatro. Até que esse ano o cara casou. CA-SOOOU!
Eu sempre soube que o destino dele era esse: casar. numa igreja. com uma mulher estilo mulherzinha. vestida de branco com véu e grinalda. e ser feliz para sempre.
]

Fiquei até contente por ele, gentem, mas por favor, não sou tão nobre assim! Custava nada ir lá dar uma espiadinha no casório do moço.

Reunião com duas amigas e elas acharam que jamais ninguém deveria perder esse evento no mundo, então no dia marcado nos encontramos: eu, elas duas e o namorado de uma delas que seria o nosso motorista. Um carro preto de vidro fumê-quase-0%-de-visibilidade. Binóculo nas mãos. Vodka, gelo, cerveja e todo o arsenal num isopor. Seguimos para a igreja meia hora antes do acontecimento.

Não contávamos que os super-noivos colocariam seguranças na porta do caminho da igreja. Aristocracia de miérda. O namorado da amiga joga um caô para cima dos seguranças, eles perguntam nome, eu me atrapalho toda e termino falando o nome completo de uma amiga minha convidada da festa. O segurança não encontra o nome da dita na lista e chama os outros cinco seguranças. Os outros cinco revisam todas as listas e "sinto muito, não tem esse nome aqui!". Os metidinhos de miérda deixaram minha amiga de fora da festa. Escrotos.

Sorriso amarelo, uma ré no carro e "tem problema não, a gente vai estacionar ali do ladinho e ligar para a noiva e saber o que aconteceu". Depois de sair do caminho, vejo o carro do noivo chegando. Ufa, essa foi por pouco. Não imagino onde teria de enfiar minha bela face não-maquiada se desse de cara com o cidadão na porta do casamento dele.

Barrados no baile, mas a gente é brasileiro e seguimos para o local da recepção. Estacionamos o carro na frente do salão, de onde dava para assistir tudo de camarote vip. E esperamos e bebemos e esperamos e bebemos e esperamos e...Eiiiiiii, eles tão chegandooo! Pega o binóculo, calma, eu também quero ver, vai logo, passa pra mim, nããão, agora é minha vez...gentemmmm, que vestido é esse? tem caldaaaaa. Deus do céu, ele tá parecendo um pingüim. E um pingüim gordo e careca. Ai cara, vou morrer.

E desceram e foram filmados e beijaram os convidados e tiraram todas as fotas e suaram em bicas e a gente no carro...bebendo e rindo e espiando. Passa o binóculo que você já viu demais, ahhh não, calma, olha fulaninho aliii, ai meu deusssss, ele foi convidadooo. E aquele aliii, que gatooo. Gentem, que casamento merda é esse? Isso aqui tá um saco. Tem música não? Ninguém dança não?? O som do carro tá melhor, hein??

Mas lá para as tantas o casamento anima. Minha amiga e o namorado descem do carro e começam a dançar na calçada. Caaaaaara, que porra é essa? New York, New York????? Pula que a gente não tá acreditando.

O namorado da amiga resolve então brincar de catar maria-farinha. Que beleza, eu morrooo de medo! E sem querer o moço deixa escapar uma dentro do carro. E é na hora que começa a tocar Ah ah ah corazón espinado que o bicho aparece e todos me abandonam, me deixam lá, gritando, em pânico, dentro do carro sozinha com a maria-farinha. Socorrooooo, pelamordedeus, voltem aqui, eu não posso sair desse carrooooo!
Imagina a cena que seria eu correndo de uma maria-farinha, de short e camiseta, na frente do casamento do cidadão!!!!!

Passado o susto, todos em seus devidos lugares, chegamos à conclusão que já deu! Nem a lua de mel deles devia ser divertida. Papai-e-mamãe pra contar história!
E fomos embora dali...e aposto com vocês que os seguranças lamentaram porque a festa dentro do carro tava muito mais animada.

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online