. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




8 de outubro de 2006


Tem mais Caio. E ele tem me feito uma companhia absuuuurda nesses dias, já é quase um membro do meu corpo, e ele fala(va) coisas que, cara, não dá pra entender como ele disse aquilo assim tão fácil. Não consigo.

É que esse trecho tá demais.
.
.
Eu gostava tanto dele, das mãos, dos pés, do hálito, dos dentes, de tudo que era lindo e tudo que era feio nele. Fantasiei telefonemas...a secretária no zero. Mas não vou ceder. Foi a última paixão. Paixão é o que dá sentido à vida. E foi a última. Tenho certeza absoluta disso. Agora me tornei uma daquelas pessoas que se cuidam pra não se envolver. Já tenho um passado, tenho tantas histórias. Meu coração está ardido de meia-solas. Sei um pouco das coisas? Acho que sim. Tive tanta taquicardia hoje. Estou por aí, agora. Penso nele, sim, penso nele. Mas não vou ceder. Certo, certo: ninguém tem obrigação de satisfazer ao teu desejo pela simples razão que você supõe que teu desejo seja absoluto. Foda-se seu desejo, ora. Me dói tanto não ter podido mostrar minha face. Me dói ter passado tanto tempo atento a ele - quando ele nunca ficou atento a mim. Rita Lee canta "São coisas da vida".
.
.
Eu falei pra vocês que eu não tinha mais anticorpos pra isso. Falei.

Mas as coisas passam (e eu juro que esse argumento me consola) e a pessoa passa a viver a sua versão mais Lily Braun com toda uma convicção de vida. Quase uma religião. Defendendo de punhos fechados o não-sentimentalismo, a não-songomonguice e todos os seus derivados. A gente diz, a gente bate na mesma tecla, o organismo não aguenta, vai pifar...e pronto. Cabeça obedece? Como se a cabeça fosse a parte pensante do corpo, né. Pois digo aqui, caros amiguinhos, que é a pior de todas. É sempre a dona das escolhas erradas. Deu merda? Adivinha só de quem é a culpa.

E pensa que se convence com qualquer rasteirinha? rá. Masoquismo pouco é bobagem. Mas comigo não, cocada. Eu ainda tenho minha versão bicha louca que anda em cima d'um salto 15 e se levanta quando chega a hora.
.
.
.
.

E eu prometo que parei, depois de hoje, ao esgotar toda a possibilidade do impossível, do não querer acreditar e ser forçada a.

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online