. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




15 de outubro de 2006


O cara namorava uma mulher que foi morar em São Paulo. Uma coisa que não deve ser fácil é essa de namorar à distância, mas ele bateu o pé e não desistiu. Numa dessas eleições, apaixonado, aproveitou a oportunidade e se apresentou como voluntário para trabalhar e ganhar uns dias de folga no trabalho. Ganhou dez para viajar. Garoto de sorte.

Mas viagem vai, viagem vem, levou um pé na bunda da moça. E hoje, em momentos de auto-ajuda, nos conta que não teve coisa pior na vida: Contabilizou um gastou de cinco mil dólares em passagens, ficou sem namorada e passou 7 anos sendo convocado pra mesário.

Maior prova de que desgraça só quer começo, desmantelo só presta grande e depois que passa é pra rir.

Consola?

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online