. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




27 de maio de 2006


Terminei saindo ontem, estava agitadíssima a ponto de não caber dentro de casa. Me levaram numa festinha que ia bombar, que ia ser o auge das saídas da night, que só ia ter gente cabeça. Era uma festa GLS e eu só percebi depois da segunda cerveja.

Mas, de fato, foi o programa mais engraçado dos últimos tempos. Teve amigo se agarrando, amigo pegando nos peitos da namorada do amigo, teve gente com sono, gente dançando, gente bebendo muito, gente estrábica na pista, gente com conjuntivite, teve até personagem ruivo de filme americano. E como sempre, tudo terminou na lanchonete velha de guerra. A mais sebosinha da cidade, que tem a melhor maionese e que fica na esquina onde todas as pessoas se manifestam, inclusive a Vigilância Sanitária confiscando a maionese misteriosa. Eu tenho uma amiga que morre de dor de barriga no outro dia, mas nunca se priva de ir lá.

O dia tinha amanhecido quando as cenas e situações surreais acabaram.

E hoje eu dormi mil anos, sem força para levantar dos braços de Morpheu.

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online