. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




6 de novembro de 2005


Mas se eu for embora, como vou poder gostar tanto de ir pra um show do meu noivo ruivo sem ter amigas que gritem comigo lá na frente, se matem e matem o povo todo pra chegar mais perto, e fiquem o show inteirooooo cantando comigo? Não vai ter mais graça!

Ontem foi tão perfeito que, no final, me dei conta que perdi a chave do carro. Tive que esperar meu irmao sair de onde tava, ir em casa pegar a reserva e voltar pra lá pra me salvar. Mas foi tão bom, assim, de uma maneira tãoooo foda, que eu nem liguei de tá com o pé doendo e ter que fazer amizade com os porteiros, os vigias, seguranças e etc, da demora do fdp do meu irmão.

...e ainda com um sorriso no rosto...

Pé doendo, calor (porque ja era 7 da manhã), sono e muita fome. E Nando Reis na alma.
(ele até me ofereceu carona, mas achei por bem negar!)










posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online