. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




30 de outubro de 2005


Só porque hoje é aniversário delaaaa, eu vou contar o mistério da origem do apelído Paulão que ela colocou em mim. Mui amiga, né Beta?!

Eu conhecia essa menina de blog, na época que ela tinha um blog com umas imagens de sorrisos, lindooooo o leiaut. Adorava. Gostei muito dela, de cara, quando conheci pessoalmente no aniversário Joka.

Não saía com a turma deles, mas me considerava íntima só por acompanhar tudo diariamente.

Mas o contato mesmo era quase zero, até que um dia, tempos depois, começamos a nos ODIAR. Sim, verdade. Por um motivo besta, infantil e daqueles bem mulherzinha! Eu xeretava a vida dela, ela xeretava minha vida e a gente odiava ainda mais a outra. Já tive vontade de arrancar todos os cabelos dela de pinça, pela provocação, e nem duvido que ela me diga que também já teve a mesma vontade. Não era ELA que eu odiava...era a condição dela no meio de uma confusão que nos metemos. Na verdade, eu que entrei de gaiata e achei que tinha o direito de não gostar dela.

Até que a confusão passou e eu continuei participando secretamente da vida dela, como leitora, e cada dia mais achando ela uma pessoa massa. Mas jamais admitiria aquilo.

Certa ocasião, eu já puta da vida por ver ela se fu-den-do na mão das pessoas, decidi deixar um comentário anônimo no blog dela. Anônimo porque eu, rá-rá, nunca daria meu precioso braço a torcer. "Leio seu blog há muito tempo, acho você uma pessoa da porra que não merece tá sofrendo, não merece tá passando por certas coisas e blá blá blá", e assinei: Paulo.

Iniciante que eu era, tomei aquele SUSTOOOO quando abri meu email e vi lá: "Oi Paulo!". Meu ip tinha ficado registrado e ela descobriu fácil que o tal de Paulo era, na verdade, eu. E para minha surpresa, quando abri o email, tremendo e já esperando o "quem você pensa que é, maluca?!", tinha lá várias coisas legais que ela escreveu pra mim.

Então foi aí que tudo ficou no lugar. Conversamos sobre tudo que tinha acontecido, vimos o quanto fomos bestas de entrar numa confusão sem fim daquelas, e também como fomos um pouco "vítimas". Praguejamos juntas contra deus e o mundo, amaldiçoamos milhares e morremos de rir de épocas passadas. Mas claro que ela não ia perder a oportunidade de me sacanear, e aí me colocou esse maldito apelído. Paulão. E todas as pessoas devem achar que sou uma sapatão, e uma sapatão daquelas insandecidas. Mas nem ligo...pior mesmo era o sofrimento de acordar toda madrugada com o grito deles "Paulãããão, acoooooorda, vem beberrrrrrrrr!". Ou encontrar com alguum deles na balada e ouvir "Paulãããããão!", e depois notar os olhares curiosos em volta!

Mas bem...hoje é o niver dela. E eu quero desejar muita sorte em tudo que acontecer daqui pra frente. E que ela continue com esse sorriso lexotan que faz tanto sucesso e que faz todo mundo gostar tanto ela. Um beijão, Beta! Adoro você!
:*

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online