. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




3 de setembro de 2005


Essas são as regras do jogo.

O vilão ame-as-coisas-e-use-as-pessoas nem sempre é tão vilão assim, nem sempre faz mal e nem sempre é errado. Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço. Faça sim, mas só me siga nas coisas erradas. Elas são divinamente melhores. O acaso vai me proteger enquanto eu andar distraído...não confie tanto nisso, seja também um pouco esperto para não se foder.

Minta quando for preciso, mas minta fazendo o outro saber que você está mentindo. Porque o propósito da mentira é ser falso. Se possível, escreva algo na testa e fale exatamente o contrário.

Se proteja. Arrume qualquer forma para isso, mesmo que seja preciso endurecer o coração e matar os sentimentos. Não se machuque. Essa é a regra mais importante.

Não acredite nas coisas que lhe disserem, mas faça de conta que você coloca a sua mão no fogo por aquela verdade.

Faça tudo na sua vida como se aquele fosse o seu último dia. Se jogue. Entre de cabeça. Mate e morra. Mesmo que 24 horas depois você já esteja entediado de tudo. Mas faça de cada mínima coisa a razão de sua vida.

Não perdoe. Quem apronta uma vez pode aprontar mil vezes. Perdão é muito complicado e quase sempre só faz bem pra quem é perdoado. No máximo, você deve fingir que ficou tudo bem, mas deixe aquilo eternamente arquivado.

E finalizando por hoje, nunca esqueça da lição.
Tenha sempre uma coisa na sua cabeça: BONZINHO SÓ SE FODE!

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online