. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




22 de agosto de 2005


Seguinte. Deu vontade de escrever.
Estou na terceira fase da vida (na crise do 1/4). E não vou ter saudade quando passar.

Os posts estão todos abstrato (hein, manu!) e é só porque não sei ser tão direta.
As coisas complicaram. Larguei meu emprego pra ir estudar, buscar o que eu realmente quero. Ainda bem que resolvi fazer isso bem na hora certa porque muita gente, hoje, gostaria, mas não pode mais!

Só que as coisas não ficam nada fáceis quando, depois de dois anos pagando suas contas, você precisa depender de pai e mãe. E agradecer ainda por isso. Mas é FO-DA! E nem me desmintam!

E assim, de repente, parece que todas as coisas sumiram. Parece que o tempo parou e eu estou meio perdida no nada. Muita coisa perdeu o sentido, a instigação para milhares de coisas que eu fazia, passou!

Essa minha fase está assim...A inércia consumindo tudo. Quase vontade de nada. Não estou triste, estou bem. Mas um pouco na toca!

Minha irmã me mandou por email esse texto que achei muito minha cara.

"Crise de um quarto de século

É quando você pára de sair com a galera e começa a perceber muitas coisas
sobre você que você mesmo não conhece e pode não gostar disso. Você pensa
sobre onde vai estar daqui a um ano ou dois, mas de repente se sente
inseguro porque você mal sabe onde está agora. Você começa a perceber que as
pessoas são egoístas e que, talvez, aqueles amigos que você pensou que eram
tão próximos não são exatamente as melhores pessoas que você encontrou em
seu caminho (isso raramente é verdade), e pessoas que você perdeu o contato
eram algumas das mais importantes. O que você não consegue perceber é que
eles percebem isso também, e não estão sendo frios, grosseiros, ou falsos,
mas estão tão confusos quanto você.

Você olha para seu emprego... e não é nem perto do que você imaginava que
estaria fazendo, ou talvez você esteja procurando emprego e percebendo que
vai começar do zero e isso pode te assustar. Suas opiniões se tornaram mais
fortes. Você vê o que os outros estão fazendo e se encontra julgando mais do
que o usual, porque você percebe que desenvolveu certo limites na sua vida e
está constantemente adicionando coisas na sua lista do que é aceitável e o
que não é. Em um minuto, você está inseguro e no próximo, seguro. Você ri e
chora com a maior força da sua vida. Você se sente sozinho, assustado e
confuso. De repente, a mudança é sua maior inimiga e você tenta se agarrar
ao passado com a vida boa, mas logo percebe que o passado está cada vez mais
longe, e não há nada a se fazer a não ser ficar onde está ou caminhar para a
frente.

Você tem seu coração quebrado e pensa como alguém que você amava tanto pôde
causar tanto estrago em você. Ou você fica deitado na cama e pensa por que
você não poderia encontrar alguém decente o suficiente que você queira
conhecer melhor. Ou às vezes você ama alguém e ama outro alguém também e não
consegue imaginar porque você faz isso, já que você sabe que não é uma má
pessoa. Ficar com alguém por uma noite ou galinhar começam a parecer
ridículos. Agir como um idiota se torna patético.

Você sente as mesmas coisas e enfrenta as mesmas questões de novo e de novo,
e conversa com seus colegas sobre as mesmas coisas porque você não consegue
tomar decisões. Você se preocupa sobre empréstimos, dinheiro, o futuro e
construir sua própria vida... e enquanto ganhar a corrida seria maravilhoso,
neste momento você gostaria apenas de participar! O que você pode não
perceber é que todos que lêem isso encontram algo em comum. Estamos em uma
das melhores e piores épocas da vida, tentando o máximo que podemos acabar
com isso. Lembre-se que você tem muitos amigos de vinte e poucos anos...
nenhum de nós está sozinho nesse estado de confusão..."

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online