. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




8 de julho de 2005


Só porque teve gente (sem link, viu Beta?! Hoho!!!) que passou a noite de ontem me enchendo por causa do post abaixo, eu vou dizer logo o que aconteceu. Agora nem é mais segredo.

Quarta, tarde da noite, minha mãe dormindo no meu quarto, deixando a cama de casal livre para eu dormir-e-tomar-conta da minha irmã recém operada, a qual estava deitada lá, de castigo porque eu não agüentava mais ter que levantar e deitar a pobre.

Meu primo andando pela casa feito barata tonta enquanto eu terminava de formatar um trabalho dele. Meu pai assistindo televisão esperando o sono chegar.

O trabalho do meu primo ficou pronto e foi só o tempo do clique "imprimir" para a campainha daqui tocar. Conto mentalmente: todos em casa! Corro para sala para advertir a meu pai que não abra a porta sem perguntar quem é.
- Não abraaaaa, não abraaaaa! Pergunte quem é!

Ele perguntou, vozes de mulher responderam. Pensei: as vizinhas estão sem sono e resolveram nos visitar a essa hora. Sem entender de quem se tratava, ele abre a porta.

Eu dou passos para trás ao ver duas mulheres entrando e um cabeludo de boné. Meu pai:
- Oxe...oxe...oxe...
E o cabeludo se joga no braço dele. E ele nos braços do cabeludo gritando:
- Meu fiiiiiiilhoooo!!!

Dei um passo à frente vendo que se tratava das amigas do meu irmão e do cabeludo amigo dele, que chegou de lá das Europa. Mas muito estranho, meu pai fazendo tamanha festa com o amigo que ele viu há pouco tempo?! Até que o abraço acaba e o cabeludo vem na minha direção.
- Renata, sou eu!
- Hein?!
- Euuuu!
- Oxe...oxe...oxe...
- Eu porra, teu irmãoooo! Chegueiiiii!

E eu fechando meus olhos para tentar ver melhor. Até que ele chegou bem perto e aquilo não podia ser sonho: era ELE em carne, osso e cabelos. O MEU IRMÃO QUE CHEGOU DE SURPRESAAAAA DEPOIS DE UM ANOOOOOOO!

Perdi as forças da perna e quase caí no chão, não tivesse eu me segurado na parede. Lágrimas caiam por brincadeira. E enquanto isso, minha mãe ouvindo os gritos, pensa: "o que foi agora? aposto que é Patrícia com os dramas da operação". Levanta e encontra a amiga do meu irmão na porta do quarto:
- Tia, seu filho tá aí, venha cá!
- Nããão, eu to de pijama!
- Mas tia, é seu filho!
- Nããão!

Até que ele aparece na frente dela e a ficha cai um pouco:
- Oxe...oxe...oxe...!

A cena era surreal. Todo mundo chorando, se abraçando, rindo, chorando mais, coração acelerado. Até que surge uma voz vinda lá do quarto:
- Alguém me levantaaaaaaaaa!
Era a pobre da minha irmã. Sabem Cotoco da piada? que não tem braço nem perna? Era ela!
Meu primo, por pura maldade, corre no quarto e grita pra ela:
- Bj chegouuuu...tá aí!
- Me levanteeeeee!
- Não!
E saiu do quarto deixando a aleijada lá gritando.

Nessa hora foram abertas garrafas de uísque, vodka, refrigerantes. O som na maior altura com a música preparada para o dia da volta dele (que seria oficialmente no final do mês, com direito à chegada tradicional no aeroporto). Simone cantando para acordar o prédio "pode ir armando o coreto e preparando aquele feijão preto, eu tô voltando..."

As malas jogadas na sala, o trabalho do meu primo jogado no chão que a impressora cuspiu e eu tinha esquecido de abrir a bandeja, Márcia (a empregada marciana) saindo do banheiro ainda fechando as calças, as amigas dele com sorrisos nas orelhas compartilhando da nossa felicidade, ele falando sem parar, a gente olhando para ele sem acreditar em nada daquilo.

Claro que a gente não dormiu nessa noite, né?! Ficamos a madrugada inteira curtindo aquilo.

Muito choro, muito riso. O dia mais feliz desse ano que se completou desde a ida dele. E se naquele dia teve um post aqui de chorar de tristeza e saudade, hoje eu faço esse chorando de alegria.





posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online