. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




30 de julho de 2005


Porque ainda estou meio perdida. Porque não sei o que vai ser dos dias que virão. Se eu tivesse algo para pedir exatamente agora, eu só pediria para não estar errada. Pediria para que o tempo não fizesse tudo se transformar em rotina e as coisas se tornarem comuns. Como sempre termina acontecendo. Porque o mundo dá voltas, mas só quando já não tem mais graça.

Parece que a vida está me testando, sabe. Porque a gente morde a língua quando fala merda, quando diz EU NUNCA, quando jura qualquer coisa. E se isso é realmente um teste, é de muito mau gosto, porque a coisa tá séria para o meu lado.

Eu sei que tem todo aquele blá blá blá de que a vida é isso mesmo, que são apostas, riscos, medos, inseguranças e que é assim que tem que ser. Mas não sei não. Quando o negócio complica muito eu prefiro sair de fininho. Pior é saber que eu NUNCA consigo e nunca sei a hora certa.

E sempre me fodo, Brasil!

Acho que já cumpri a cota, né?! Alguém lá em cima devia olhar com mais boa vontade para essa velha alma cansada aqui em baixo.

E eu vou dizer...as coisas não estão tão ruins assim. Mas é que eu quero sempre mais. Eu ESPERO sempre mais. Será que é tão difícil assim?!

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online