. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




31 de julho de 2005


Ontem, na ida para a boate comemorar o aniversário do amigo, sozinha e bebendo desde casa (sim, porque na minha nova condição de lisa, tem que beber em casa) me lembrei que eu não tinha comido nada mais além do meu almoço.

Depois esqueci desse fato e continuei bebendo lá dentro, já com a turma toda. E teve gritos de Mr.Postman, teve dança da bundinha (outraaa dança, não aquela), teve dança do shachi (a de Biu Goiaba) e várias outras coisas.

Bem. Cheguei em casa e tentei dormir. Devo ter feito isso durante um tempo, mas só me lembro de ter acordado em processo de piração, querendo arrancar minha cabeça fora.

Comecei a catar remédio, mas minha mãe proibiu a entrada de neosaldina aqui, que era tudo que me salvava. Sei que achei o remédio que o médico passou para o pós operatório da minha irmã. Li "cafeína" e tomei. Dormi.

Quando acordei, pouco tempo depois e já 24 horas sem comer, o negócio tinha sido tão milagroso que fui lá e tomei outro. Foi quando peguei a caixa do remédio e vi que não era "cafeína"...era "codeína". Derivado de morfina.

Me fudi, nesse zaráleo. Vou ali tomar jeito na vida. Se eu não voltar em breve é que eu morri no meio do caminho.

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online