. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




16 de julho de 2005


Bilhetinho Azul

Hoje eu acordei com sono e sem vontade de acordar
o meu amor foi embora e só deixou pra mim
um bilhetinho todo azul com seus garranchos
Que dizia assim "Chuchu vou me mandar!"
é eu vou pra Bahia (pra bahia) talvez volte qualquer dia
o certo é que eu tô vivendo eu tô tentando Uuu!!!

Nosso amor, foi um engano

Hoje eu acordei com sono e sem vontade de acordar
Como pode alguém ser tão demente, porra louca
inconsequente e ainda amar, ver o amor
como um abraço curto pra não sufocar
ver o amor como um abraço curto pra não sufocar


* Inconstância do caráleo. Um letreiro na minha testa e perguntas desconsertantes no meio de uma noite animada (de alguém que me conhece mais do que eu mesma). A cabeça cansada deitada no travesseiro esperando respostas que não chegam nunca. É tão difícil o passar dos dias *

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online