. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




2 de março de 2003


Tem certas situações bestas que conseguem mostrar quem uma pessoa é de fato. Tão bestas que nem precisam anos de convivência pra a gente conhecer bem.

Eu que sou idiota e tenho meus princípios de amizade e termino achando que todos são assim também. E não são. Eu tenho mesmo que respeitar, mas sinto pena dessas pessoas porque não sabem nada sobre confiança. Por isso que demoro tanto pra confiar de verdade em alguém. Não sou dessas que conta a vida toda no primeiro papo, ou numa noite de festa pra alguém que acabou de conhecer. E também desconfio de pessoas que são assim.

E muita gente expõe sua vida da forma mais natural do mundo. E não se incomoda de fazer isso com a dos outros. Acho até mesmo que sou um pouco ingênua quando acredito que todo mundo deve ter um mínimo de lealdade. Talvez não seja nem ingenuidade, seja só porque eu convivi a vida inteira com amigas que pensam como eu, em quem eu confio de olhos fechados e por quem coloco a cabeça na guilhotina e as mãos no fogo. Talvez seja isso.

Não peço amizade a um conhecido de minutos atrás...mas há o mínimo que pode ser feito. Há o mínimo de consideração que deve existir entre qualquer pessoa que se conhece. E muita gente ignora isso. Lamento, de verdade!

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online