. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




13 de fevereiro de 2003


Será que você se lembra?
É engraçado pensar na maneira que a gente conhece as pessoas. Pensar num(a) grande amigo(a) ou qualquer alguém que fez ou faz parte da nossa vida hoje e lembrar como foi que tudo começou. Quase sempre é por um acaso. Já conheci pessoas em situações engraçadas demais. Outras, dramáticas. Mas sempre inusitadas.

Tive uma melhor amiga que conheci numa festa de aniversário, ela sentou do meu lado por acaso e por falta do que fazer, começamos a conversar. Descobrimos uns amigos em comum de ooooutro estado e em cinco minutos ela já tinha me contado toda a vida dela. Depois disso ficamos amigas, ela ficou amiga das minhas amigas (o que é até hoje) e passou a fazer parte de nossas vidas. Até que uns filhos da puta conseguiram destruir tudo, alguns anos depois. Ela foi morar nesse estado dos amigos em comum e nunca mais veio nos visitar.

Meu melhor amigo conheci porque eu era amiga do irmão dele. Conheci numa festinha de bairro, anos atrás, e achava que ele me odiava. Hoje sou amiga de todos os primos dele, e confesso que não sou nada sem eles.

Meu segundo melhor amigo foi na praia. Ele enchia o saco da gente. O dia mal amanhecia, ele chagava lá no condomínio. Foi ele que levou a gente pela primeira vez pra o carnaval de Olinda, e ficava o dia todo contando o número de pessoas com quem a gente falava. Encheu tanto o saco que terminou nos conquistando pra sempre.

Meu anjo...já conhecia de vista, um dia ele chegou pra mim de repente e: Quer casar comigo? A gente se forma, se casa, vai trabalhar fora e ganhar muito dinheiro. Ri daquilo, daquele louco desconhecido com aquela proposta do nada, e ficamos muito amigos depois disso, o que somos até hoje.

Uma vez me apaixonei por um menino quando fomos apresentados, a primeira coisa que ele falou foi: "Renata? Que nome liiindo!" (Cara de pau, o nome dele era Renato!) Me apaixonei depois da apresentação.

Daniela...ficamos amigas depois que eu e Rapha lemos a agenda dela todinha. Escondido, claro!

Manu, hoje uma das melhores amigas...sentava atrás de mim na quarta série só pra puxar meu cabelo. Odiava ela de coração, era meu pesadelo ver aquela menina na minha frente.

Sem contar alguuuumas pessoas que eu conheci na cara de pau: Ei, quero ser tua amiga!
Ou ligava pra uma pessoa que só conhecia de vista e batia altos papos. Juro que eu fazia isso. De verdade! Ainda tenho amigos dessa época!

Tem muita coisa engraçada ainda que não vou contar. Experimentem lembrar essas coisas também.

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online