. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




11 de fevereiro de 2003


Minha família é a mais doida de todas.

Três e meia da madrugada, eu sem conseguir dormir, tentando colocar meus pensamentos em ordem. De repente, um GRITO! A voz do meu irmão. Um grito muito alto, já que minha porta tava fechada e ele tava em outro quarto. 'Meus Deus do céu, deve tá acontecendo alguma coisa aí fora'. Fiquei com medo e me encolhi toda na cama, sem coragem de levantar e ir lá ver o que tava acontencendo.

Foi quando ele abriu a porta do meu quarto desesperado e entrou correndo, com cara de medo. Travesseiro numa mão, lençol na outra.
- Deixa e ficar aqui, por favor!

Não aguentei e soltei uma gargalhada. O idiotinha foi assistir O Chamado com a namorada e teve um pesadelo com o filme. Implorou pra dormir no meu quarto. Eu não conseguia parar mais de rir, e ele dizendo que tudo aquilo era muito sério. Foi impossível dormir com um menino daquele tamanho numa cama de solteiro. Tentei, juro, mas já tava toda dormente de tentar ficar na mesma posição. Tirando o fato de que, quando o medo dele passou, vieram as crises de riso. Bastava um ir adormecendo pra que o outro lembrasse. E no final, eu quase dormindo, ele me acorda:
- Tu amanhã vai contar isso no blog é?
- Mai claro!

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online