. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




2 de fevereiro de 2003


"Aprendi a esperar,
mas não tenho mais certeza.
Agora que estou bem
tão pouca coisa me interessa!"
(L'âge D'or)

Voltei. Tanto pra escrever e não consigo. Acho que é porque não quero escrever o que tô sentindo agora, quero guardar pra mim. Só pra mim!

Estou curada. Curada de filosofias baratas e tanta teoria. Tanta coisa pra viver e a gente aqui fazendo regime de vida, como diria minha amiga Gi.

E chega de saber tudo. Eu não sei de nada, só achava que sabia. E a gente cai, levanta, cai de novo...sempre vai ser assim, nem adianta muito fugir. Isso me evita umas dores de estômago, mas muitos anos de vida. Ficarei com minhas dores de estômago então.

Quando coisas imprevisíveis acontecem em minha vida...quando coisas que eu nunca imaginaria...quando coisas que há dias atrás eu achava impossível...quando coisas que me deixam feliz...me sinto assim, como uma adolescente de 13 anos que ainda escreve diários.

Esse é o meu diário, e por favor, não leiam as entrelinhas!

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online