. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




10 de dezembro de 2002


Não entendo como uma pessoa se sente tão à vontade em dar tanto trabalho na casa dos outros e acabar com a paz de um lar.

- Manhê, eu não agüento mais! Não agüento! Vou trancar tia Creme na despensa, apagar as luzes, amarrar as mãos dela pra trás e amordaçar a boca dela pra ver se ela pára de falar por um minuto.
- Epa, não se atreva a encostar uma mão nela, tá ouvindo?! Você tá ouvindo, né?!

Também não entendo como a minha mãe pode me levar tão a sério.

posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online