. Calendário .






. Blogs outros .

Antipoético
Às vezes tudo...
Balde de gelo
Brenda Walsh
Canto de detalhes
Carbon Monoxide
Clarah Averbuck
Clarices
Cristiane Lisboa
Estradeira
Filosofia de Para-Choque
Garatuja
Kibe Loco
Namastê
Qual é a sua?
Pena & tinteiro
Playground
Redatoras de merda
Rita Apoena
Tudo palhaço
Um baiano em Sampa
Vodca barata





. Arquivos .




28 de dezembro de 2002


BLOG TEMPORARIAMENTE DESLIGADO OU FORA DA ÁREA DE COBERTURA ATÉ SEGUNDA ORDEM!

Vamos lá, se matem de inveja. Estarei indo passar o mês numa praia linda, com minha família e com os melhores amigos do mundo. A lua, o vinho, os disjuntores (ha,ha!!), o mar e todos os violões desse mundo esperam por a gente.

E quando vocês estiverem, assim, lesando...apareçam por lá. Eu ia amar!
(Ouviram? Isso é pra minhas amigas que estudam na porra da Federal, pras Meninas-robô & seguidores, pra Cacá, pra Julie, pra esses meninos e pra os Biitos...espero não ter esquecido ninguém, já que o resto já tá lá!)

Deixo essa música linda, que eu tanto amo.

Quem sabe eu ainda sou uma garotinha
Esperando o ônibus da escola, sozinha
Cansada com minhas meias três quartos
Rezando baixo pelos cantos, por ser uma menina má...

Quem sabe o príncipe virou um chato
Que vive dando no meu saco
Quem sabe a vida é não sonhar...

Eu só peço a Deus, um pouco de malandragem
Pois sou criança, e não conheço a verdade
Eu sou poeta e não aprendi a amar
Eu sou poeta e não aprendi a amar...

Bobeira não viver a realidade
E eu ainda tenho uma tarde inteira
Eu ando nas ruas, eu troco cheque
Mudo uma planta de lugar
Dirijo meu carro, tomo meu pileque
E ainda tenho tempo pra cantar, pra cantar...

Eu só peço a Deus, um pouco de malandragem
Pois sou criança, e não conheço a verdade
Eu sou poeta e não aprendi a amar
Eu sou poeta e não aprendi a amar...

Quem sabe ainda sou uma garotinha...



posted by Genivalda Joga pedra na Geni!




Powered By Blogger TM

online